Cabecalho_CCN_Interpretacoes.png
Práticas de Interpretação e Educação

Practices

Inventário participativo no Minhocão contra a gentrificação

Realização: Rede Paulista de Educação Patrimonial (REPEP) - http://repep.fflch.usp.br/

Dossiê: http://bit.ly/minhocaocontragentrificacao

 

Descrição: O inventário participativo do Minhocão é um levantamento que objetivou identificar e mapear as referências culturais dos diversos grupos sociais que moram e trabalham na região central da cidade, um território que, por estar cortado pelo Elevado João Goulart, tem sua dinâmica cultural profundamente marcada pela presença e pela influência do elevado.

Referência Cultural diz respeito a tudo que guarda sentido e significado para determinado grupo social, o que baliza a existência e constitui a identidade de grupo, sendo portanto um componente essencial da memória coletiva que expressa a forma como, cotidianamente, as pessoas vivem. Levantar e mapear referências culturais significa, antes de tudo, compreender as formas de vivência dos lugares, quais são seus usos, as formas de apropriação e as narrativas que se constroem sobre este lugar.

Publicações:

NITO, Mariana Kimie; SCIFONI, Simone. O patrimônio contra a gentrificação: a experiência do Inventário Participativo de Referências Culturais do Minhocão. Revista do Centro de Pesquisa e Formação, n. 5, setembro 2017.

REPEP. Dossiê do Inventário Participativo Minhocão contra gentrificação. São Paulo: Grupo de Trabalho Baixo Centro da Rede Paulista de Educação Patrimonial, 2019.

Inventário cultural participativo dos engenhos de farinha de Santa Catarina
 

Realização: Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro)

Notícias: https://engenhosdefarinha.wordpress.com/

Dossiê: https://bit.ly/engenhosSC

 

Descrição: A Rede Catarinense de Engenhos de Farinha é uma articulação entre famílias detentoras de engenhos, Cepagro, órgãos municipais da Cultura e Agricultura, educadorxs e entusiastas deste patrimônio cultural e agroalimentar do litoral e encostas da Serra de SC. Surge no âmbito do Ponto de Cultura Engenhos de Farinha, projeto realizado pelo Cepagro entre 2010 e 2014,  com vistas ao fortalecimento destas pequenas agroindústrias familiares enquanto espaços contemporâneos de manutenção do patrimônio agroalimentar. Os Pontos de Cultura eram parte do Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura.

As comunidades engenheiras buscam o reconhecimento de seu patrimônio agroalimentar como estratégia para garantir a continuação dos seus saberes e práticas. Foram mais de uma centena de colaboradores na construção do  Inventário Participativo, que documentaram os saberes, lugares, objetos, celebrações, formas de expressão, e mestres e mestras que moldam a cultura dos engenhos de Santa Catarina.

Publicações:

Cepagro. Mapa Cultural dos Engenhos de Farinha. [s.l.]: Cepagro, [s.d.]

Inventários participativos e a experiência do museu indígena Kanindé no Ceará

Realização: : Projeto Historiando, Rede Cearense de Museus Comunitários,  Ponto de memória: Museu indígena Kanindé e Escola Indígena Manoel Francisco dos Santos.

Descrição: O Projeto Historiando surgiu em 2002, a partir da iniciativa de profissionais das áreas de História e Patrimônio comprometidos com a educação enquanto ferramenta de transformação social. O objetivo é pesquisar e tornar público a história de comunidades a partir da perspectiva de seus moradores bem como inserir a importância da discussão sobre a construção social da memória na lutas dos movimentos sociais contemporâneos.

A utilização do patrimônio local como fonte primária de conhecimento possibilita aos educandos perceberem-se enquanto cúmplices de um processo histórico comum e portadores de identidades e culturas plurais. Percepção indispensável quando se busca um reforço da auto-estima individual e coletiva (indivíduo e comunidade), a proteção e valorização do patrimônio cultural e o auto-reconhecimento de indivíduos enquanto sujeitos históricos capazes de atuar criticamente sobre a realidade em que vivem.

Sites:

https://projetohistoriando.wordpress.com/

https://museuscomunitarios.wordpress.com/historico/

http://mkindio.blogspot.com/

https://kanindeescola.wixsite.com/escola-kaninde/

 

Publicações:

GOMES, Alexandre Oliveira. Aquilo é uma coisa de índio: objetos, memória e etnicidade entre os Kanindé no Ceará. Recife: [s.l.], 2012.

GOMES, Alexandre Oliveira; VIEIRA NETO, João Paulo. Museus e Memória Indígena no Ceará: uma proposta em construção. Fortaleza: SECULT, 2009.

PALIOT, Estêvão Martins (Org.). Na mata do sabiá: contribuições sobre a presença indígena no Ceará. Fortaleza: Secult/ Museu do Ceará/ IMOPEC, 2009.

  • w-facebook

© 2015 By icomos.br